10 de nov de 2010

Sombras

Explorando a expressividade das sombras e do movimento corporal.





9 de out de 2010

p e s q u i s a s t o p m o t i o n .

1. O QUE É ?

Stop Motion (do inglês “movimento parado”) é uma técnica de animação na qual o animador trabalha fotografando elementos, fotograma a fotograma (ou quadro a quadro) de modo que, entre um e outro, o animador muda um pouco a posição dos objetos. Para isso utilizam-se recursos como máquina fotográfica, filmadora e/ou computador. Os materiais são diversos, como massinha, recortes, arames, bonecos, objetos, etc.

Fontes:

www.wikipedia.com.br

www.eba.ufmg.br

2. DESTAQUE UM OU DOIS ARTISTAS COM SUAS DEVIDAS OBRAS.

http://www.youtube.com/watch?v=QkmKhd_h3lk

O primeiro trabalho de Tim Burton em stop-motion conta a história de Vincent Malloy, um garoto de sete anos que quer ser como Vincent Price.

Tim Burton de destaca no cinema atual com filmes nos quais executa a técnica do stop-motion e cujas características principais são a bizarrice e as questões sombrias, perceptíveis em vários de seus títulos, dentre os quais “O Estranho Mundo de Jack”e “A Noiva Cadáver”, bastante conhecidos.


3. CRIE UM PROJETO PARA UM STOP MOTION.

Como nunca antes havia me aventurado na linguagem do stop motion, a primeira criação teve caráter experiencial. O mais interessante é que durante o processo fotográfico é que a ideia de tema e sequência foi se tornando mais nítida. O que inicialmente se configurava como mera experiência acabou ganhando tema e história, que fala de um amor provavelmente já vivenciada por todos, em que não se tem coragem de declarar os sentimentos e aparece um amigo ou amiga que dá o empurrãozinho necessário. Com seis porquinhos e uma dose de humor, constrói-se a história de um casal e seus futuros filhotinhos.

No segundo, a ideia é homenagear uma amiga de longe, cujo apelido é Tatu. Usando elementos de seu agrado e cotidiano, monta-se um cenário pensado para refletir a sua personalidade e uma história que objetiva dar certa graça ao stop motion.

21 de jun de 2010

s e r v i u .


Além de cortarem o fio que sustentava o chapéu, penduraram na obra luvas e balões.


Deixo aqui a denúncia da falta de respeito dos acadêmicos da UNIPLAC.

E que serviu, serviu.

8 de jun de 2010

p a r a m u i t o s a q u i , s e r v e .

Infelizmente a destruição e desrespeito com os trabalhos de arte não cessaram com o protesto já postado anteriormente e, novamente, foi a revolta referente a mais uma destruição que motivou a elaboração e realização deste que aqui exponho agora.

"Para muitos aqui, serve" protesta contra a falta de respeito às obras que se colocam acessíveis ao público, sem uma grade de proteção, sem guardas, sem que uma força maior - além do respeito e do bom senso - impeça que se atinja negativamente a obra de arte.
Assim, o chapéu, representando o trabalho artístico expõe-se isolado por muitos fios, de modo que, para alguém alcançá-lo é necessário estragar parte da obra.
E mesmo que ninguém o alcance, só o fato de tentar ou de cortar os fios por puro prazer já indica que o chapéu serviu para aqueles que o fizerem.

Etiqueta

Visto de cima

Visto de baixo



Minha fiel e disposta ajudante :P